Volks Extreme Performance

Parati - A perua do Brasil

Produzida a partir da plataforma do Gol, a Parati veio para disputar o segmento das peruas familiares, que na época do seu lançamento, era ocupado pelo Fiat Panorama, Ford Belina, GM Caravan e GM Marajó.

Lançada em 1983, a Parati logo se tornou a perua mais vendida em todos os tempos, e a melhor, na opinião de todos que buscam em um carro estilo, conforto e esportividade. Era produzida nas versões "S" (mais simples), "LS" (intermediária) e "GLS" (Gran Luxe Super - a menina do momento). Todas as versões eram equipadas com motor MD270 (álcool ou a gasolina), derivado do já Passat, e câmbio de 4 marchas.

No final de 1984, a Parati passou a ser equipada com o tão temido motor AP600, com carburadores mini progressivo e opção de câmbio de 5 marchas nas versões LS e GLS. Os pára-choques também mudaram, sai o cromado com polainas pequenas e entra o cinza com polainas maiores.

1986 - É lançada a Parati Plus, também com motor AP 600, câmbio de 5 marchas, limpador e desembaçador traseiro, vidros verdes, ar quente, pára-choques e calotas da cor do carro, tudo de série.

1987 - A Parati sofre sua primeira remodelação. Os pára-choques passam a ser envolventes e a frente é totalmente modificada. Mudam também as versões: sai a "S" e entra a "CL", sai a "LS" e entra a "GL". A "GLS" continua a ser produzida, mas agora passa a ser equipada com o motor AP 1800S (o mesmo usado no GTS) e com bagageiro no teto de série. O modelo CL passa a ter opção do câmbio de 4 ou 5 marchas, nas GL e GLS o câmbio de 5 marchas é de série.

1988 - Mudança radical no interior dos modelos. A CL passa a vir com painel mais simples, apenas com velocímetro, marcadores de temperatura e combustível. As GL e GLS passam a vir com o painel satélite. A diferença entre os modelos é que o conta-giros e o relógio digital são opcionais nas GL e de série nas GLS. Outro item opcional era o econômetro, em ambas as versões. O trio elétrico (retrovisores, vidros e travas elétricas) também era opcional nos modelos GL e de série nas GLS. Todas as GL passaram a vir com bagageiro no teto. O ar condicionado passou a ser opcional nas GL e GLS.

1989 - É lançada a Parati CLUB, série especial baseada na versão CL, com tiragem de 3000 unidades, equipada com motor 1.6 à álcool, câmbio de 5 marchas, com opção de duas cores metálicas: azul ilhéus (interior cinza) e bege flash (interior bege), bagageiro no teto, cobertura do porta-malas, rodas de liga-leve iguais a da GLS, grade da cor do veículo, entre outros opcionais, só encontrados em versões mais luxuosas da Parati.

1990 - Volta a Parati Plus, equipada com motor AP 1800, (mais mansa que AP 1800S, mas não menos fera - palavras do Marcelão). Esse motor passou a equipar todas modelo GL e algumas CL, como item opcional. Esse ano também foi muito sofrido para os amantes do desempenho que o motor AP sempre proporcionou, pois com a junção da VW com a FORD (Autolatina), a Parati CL passou a ser equipada com motor AE 1600 (ex-CHT 1.6, mais conhecido como motor de popa ). A versão CL também a opção de ser equipada com bagageiro no teto.

1991 - A Parati sofre sua segunda reformulação, passando a ter a frente conhecida como "chinesa" e a traseira com a tampa mais lisa, enfeitada por um friso e com logotipos diferentes.

1993 - Pequenas mudanças nos estilos: os pára-choques envolventes e frisos passam a ser cinza, a Parati GLS passa a vir com Roda Pingo d'água aro 14 (as mesmas que equipavam os GTS e GTi até 1990) e tinham como opcional a direção hidráulica. Voltam os motores AP 1600, e os motores AP 1800 e AP 1800S passam a vir com carburação eletrônica, aposentando de vez o afogador.

1994 - A direção hidráulica passa a ser opcional também nos modelos GL.

1995 - É lançada a Parati Surf, série especial equipada com motor AP 1800, direção hidráulica, faróis de milha e rodas de liga-leve aro 14. O painel era igual ao dos modelos CL, mas com conta-giros e relógio digital.

No final de 95, a Parati passa por uma total reformulação, acompanhando a mudança do Gol. A partir daí, passou a ser conhecida como Parati Bolinha. Todos os modelos passam a ser equipadas com injeção eletrônica de combustível, o que proporcionaria menor consumo e maior desempenho, principalmente em velocidade final. Nas CL, opção por motores AP 1600 e AP 1800 equipados com injeção monoponto de combustível FIC, nas GL, motor AP 1800S (mesmo usado nas versões GLS anteriores) também com injeção monoponto FIC e, nas GLS, motor AP 2000 equipado com injeção multiponto. Todos os modelos poderiam ser equipados com direção hidráulica, ar condicionado e trio elétrico.

1996 - É lançado a Parati Atlanta, série especial em comemoração as Olimpíadas. Eram equipadas com motores AP 1600i e AP 1800i e, tinham como itens de série a direção hidráulica, fárois de milha agregados aos fárois principais, rodas de aço aro 14, antena no teto e, como opcional, trio elétrico e ar condicionado. No final deste ano, todos os modelos passaram a ser equipados com injeção multiponto da Magnetti Marelli, o que proporcionou aos famosos "Mi's" maior desempenho e menor consumo.

1997 - Volta a Parati CLUB, série especial com 4.000 unidades produzidas, que vinha equipada com motor AP 1800Mi. Era equipada com direção hidráulica, faróis e lanterna de neblina e rodas de aço aro 14 como equipamentos de série e, como opcional, ar condicionado, vidros e travas elétricas.

1998 - É lançada a Parati 1.0 16V, que, juntamente com o Gol 1.0 16V, se tornaram os melhores populares quando se trata de desempenho. Esse motor, conhecido como AT 1000 16V gerava em torno de 70 cv, capaz de levar  o carro a 160Km/h (uma marca excepcional em se tratando de um carro 1000cc).Todos os modelos passaram a ter a opção de 4 portas.

1999 - É lançada a Parati Geração III, como modelo 2000. Totalmente reformulada, todos os veículos poderão vir com motorização e acabamento ao gosto do freguês, ou seja, podemos ter uma 1.0 16V completa e uma 2000 básica.

2000 - Em junho é lançada a versão 1.0 16V Turbo, com o mesmo motor do Gol.

Novembro de 2000 - É lançada a série especial "Summer", com acabamento exclusivo: faróis com moldura negra (como na Parati Turbo), adesivos da série, rodas 14" com pneus 185, calotas integrais e direção hidráulica de série. Como opcionais estão disponíveis ar-condicionado, CD Player e alarme. Além disso, um kit de praia, formado por guarda-sol, bonés, toalhas com sacola, cadeiras de praia, bola de vôlei e bolsa térmica acompanham os carros da série Summer.

Maio de 2001 - É lançada a série especial Fun, com motor 1.0 16V. Conta, ainda, com direção hidráulica, rodas de liga leve exclusivas, faróis e lanternas de neblina, bagageiro no teto e moldura dos faróis duplos pintados na cor do veículo. Tudo de série.

Dezembro de 2001 - É lançada a série especial Tour, que tem  tem como particularidade a oferta de três opções de motores: 1.0 16V (76 cv), 1.8 (97 cv) e 2.0 litros (111 cv). Todas trazem de série direção assistida, rodas de aço 14 pol e pneus 185/60. As 1.8 e 2.0 vêm ainda com ar-condicionado, trava e vidros elétricos e alarme a distância. Bolsas infláveis, retrovisores de controle elétrico, toca-CD e o módulo Light (espelho iluminado nos dois pára-sóis, teto moldado, terceira luz de freio e faróis de neblina) são opcionais, sendo freios ABS oferecidos só para motores 1.8 e 2.0.

Abril de 2002 - A Volks a Parati Sunset, série especial, equipada com o motor 1.0 16V e vários itens de série que ressaltam a esportividade, o design e o conforto do modelo. Externamente, a Sunset recebeu vidros escurecidos de fábrica, grade do radiador e retrovisores na cor da carroceria, faróis com duplo refletor e máscara na cor do carro, faróis e lanternas de neblina, lanternas traseiras fumê, rodas de liga leve com aro de 14 polegadas e pneus 185/60. No interior, destacam-se detalhes com acabamento cromado (puxador da porta, aro da alavanca do câmbio e botão do freio de estacionamento), pára-sóis com espelho iluminado,quatro alto-falantes e dois tweeters.

Agosto de 2002 - Sem criar alarde, a VW lança a versão 2003 da Parati, acompanhando o carro-chefe da família, o Gol, que recebeu um "face-lift" na dianteira.

Agosto de 2003 - Versão Crossover e Versão City 1.6 Flex (agosto).

Agosto de 2004 - Fim do motor 1.0 16V Turbo. Versão Plus com apoios de cabeça no banco traseiro e faróis duplos com lâmpadas de luz branca. Garantia de três anos para motor e câmbio.

Agosto de 2005 - É lançada a Geração 4.

Fevereiro de 2006 - A Parati ganha versão Track & Field.

Março de 2006 - A VW disponibiliza um sistema de rastreamento via satélite, gratuito, para algumas cidades.

Dezembro de 2007 - Linha Parati ganha a Série Surf, com motores 1.6 e 1.8 Flex.

Junho de 2009 - É lançada a versão Titan 1.6, com suspensão elevada e visual mais robusto.

Abril de 2010 - Versão Trend com rodas de 15 polegadas e Titan com rodas de alumínio e revestimento de couro sintético no interior.

Abril de 2011 - Linha 2012 apenas nas versões 1.6 e Surf, a versão Titan sai de linha.

Texto: Paulo.
Colaboração: Marcelo.
Fonte: Revistas das décadas de '80, '90 e '00.


   
 

 

Volks Extreme Performance - 1999/2015

Este site é mantido por entusiastas da marca VW, não possuindo
vínculo com a Volkswagen do Brasil e Volkswagen AG.