Volks Extreme Performance

Golf GTI VR6

09/03/2003

Um Golf mais esportivo e apimentado, mas com preço que será bem salgado, será vendido em uma série limitada a 99 unidades. Apresentado ao público no Salão do Automóvel de São Paulo em 2003, o GTI VR6 é produzido em São José dos Pinhais/PR, com motor e câmbio importados da Alemanha. O carro custa R$ 105.600,00 e as primeiras 67 unidades já foram vendidas, segundo informações veiculadas por revistas especializadas.

Os modelos dessa série limitada são numerados. No painel, sobre a tampa do porta-copos, há uma placa com acabamento em alumínio que traz o número de série, do 01 ao 99. Os carros serão vendidos diretamente ao consumidor por meio de uma central de atendimento (0800-8881013) e no site www.volkswagen.com.br.

O propulsor é um 2.8 com seis cilindros em V e 24 válvulas, que gera 200 cv de potência a 6.200 rpm e torque de 26,5 mkgf a 3.200 rpm. Segundo a montadora, o modelo atinge a velocidade máxima de 209 km/h e acelera de 0 a 100 km/h em 7,7 segundos. O câmbio alemão é manual de seis marchas. A tração é dianteira, como nas demais versões do Golf.

O carro arrancada forte e desenvolve velocidade com muita rapidez, além de ter ótimas retomadas. Outras qualidades do modelo são a boa estabilidade, mesmo em curvas fechadas em alta velocidade e a suspensão firme, mas bastante confortável. Os engates do câmbio manual são bem precisos.

Externamente, a versão tem visual mais esportivo, com aerofólios e spoilers laterais pintados na cor do veículo, faróis com máscara negra, lanternas traseiras transparentes, rodas de liga leve de 17 polegadas calçadas em pneus 225/45, faróis de neblina e escapamento com ponteira oval. Para dar um apelo mais esportivo ainda ao Golf, a carroceria só é oferecida na versão com três portas. O acesso ao banco traseiro é facilitado pelo sistema que a Volkswagen chama de "easy-entry", que amplia o espaço para embarque e desembarque dos ocupantes.

No interior, o acabamento é em couro preto, com costura em vermelho no volante e nas alavancas de câmbio e de freio de mão. Até os cintos de segurança têm pequenas aplicações na cor vermelha.

As maçanetas das portas e o console central ganharam tratamento aluminizado.

O modelo adotou também equipamentos da Volkswagen Racing, como os pedais esportivos e as soleiras das portas com aplicação em alumínio e inscrição GTI.

Para a segurança, o modelo traz bolsas infláveis dianteiras para motorista e passageiro e laterais, imobilizador eletrônico de ignição Transponder, freio a disco nas quatro rodas (dianteiros ventilados) com sistema antitravamento, além de outros sistemas eletrônicos como o ESP, que visa a impedir a derrapagem do veículo, evitando a perda de estabilidade; o EDL, que faz a distribuição da tração entre as rodas, evitando que uma das rodas dianteiras perca a aderência durante as arrancadas; e o ASR, um sistema de controle de tração que detecta a patinagem das rodas dianteiras em arrancadas, aliviando a potência exercida.

O Golf tem ainda ar-condicionado eletrônico, vidros elétricos com acionamento de um toque, alarme ultra-som com acionamento a distância, travamento central elétrico, descansa-braço dianteiro central, tomada de 12 volts no porta-malas e rádio/toca-fitas/toca-discos.

Exportação

Esse mesmo modelo já era produzido no Paraná desde 2000, somente para exportação para os EUA, com o mesmo motor e a mesma carroceria, apenas com algumas diferenças no visual - sem os detalhes cromados no interior, sem os aerofólios e spoilers dianteiros, por exemplo. A VW do Brasil exporta cerca de 4 mil unidades dessa versão por ano para os EUA.


   
 

 

Volks Extreme Performance - 1999/2015

Este site é mantido por entusiastas da marca VW, não possuindo
vínculo com a Volkswagen do Brasil e Volkswagen AG.